• Mauá News

Atila lidera isolado em pesquisa eleitoral em Mauá

O prefeito de Mauá e candidato à reeleição, Atila Jacomussi (PSB), aparece isolado na liderança da disputa pelo Paço mauaense, com 30% das intenções de voto, mostra pesquisa Diário/Ibope. O segundo lugar, porém, está acirrado.

O vereador Marcelo Oliveira (PT) vem em segundo numericamente, distante do topo, com 13%. Em terceiro está o prefeiturável João Veríssimo (PSD), que foi lembrado por 11% do eleitorado. O ex-prefeito e nome do PDT na corrida, Donisete Braga, e Zé Lourencini (PSDB) estão empatados na quarta colocação, com 6%, cada.


A outra vaga em eventual segundo turno, porém, segue indefinida, já que Marcelo, Veríssimo, Donisete e Lourencini estão em situação de empate técnico dentro da margem de erro, de quatro pontos percentuais.

A ex-deputada estadual Vanessa Damo (MDB) figura em sexto, citada por 3% dos eleitores. Na sequência vem Mauro Roman (PRTB), com 2%. Esses dois últimos estão empatados tecnicamente com Donisete e Lourencini. Os índices de ambos, entretanto, são insuficientes para a dupla alcançar a acirrada disputa pela vaga no segundo turno.

A prefeiturável do recém-criado UP, Amanda Bispo, André Sapanos (Psol), Professor Betinho (PSL) e Ronaldo Pedrosa (PP) têm 1%, cada. Roseni Delmondes (PMN) não pontuou, enquanto Caio Túlio (PCO) sequer foi citado por algum eleitor. Os que disseram que vão votar em branco ou anular o voto somam 17%; indecisos são 8%.

No quadro de votos válidos, quando são suprimidos os brancos, nulos e indecisos, Atila salta para 40% e consolida favoritismo para a etapa final do pleito. Marcelo aparece com 17% e logo atrás vem Veríssimo, com 15%. Zé Lourencini vai a 9%; Donisete, 8%; Vanessa, 4%, e Roman, 2%.

A sondagem mostra que, quanto menores a renda e a escolaridade do eleitor, maior é a preferência por Atila. O movimento inverso é registrado a favor de Marcelo. O atual prefeito atinge 33% do eleitorado cuja renda familiar é de até dois salários mínimos e chega a 35% no grupo dos que possuem o ensino fundamental. Já o prefeiturável petista registra seu melhor desempenho entre o eleitorado com ensino superior (19%) e entre os que possuem renda acima de dois salários mínimos (15%). Veríssimo também vê melhor cenário entre quem possui diploma da faculdade (14%). No segmento por renda, o pessedista mantém patamar semelhante: 12%.

Atila também aparece como líder entre os candidatos mais rejeitados: 44% disseram que não votariam de jeito nenhum.

Na sequência vem Donisete, citado por 38%, e Vanessa, com 36%. A lista é completada por Lourencini (14%); Marcelo (13%); Veríssimo (12%); Roman (9%); Caio Túlio, Betinho e Pedrosa têm 8% de rejeição, cada. Já Amanda, Sapanos e Roseni, 7%.

Entre os eleitores, 59% desaprovam a gestão Atila, contra 35% dos que aprovam. Os eleitores que consideram o governo como ruim ou péssimo se dividem entre Veríssimo (13%) e Marcelo (10%). Grande parte desses eleitores, porém, está indecisa: 24%.

Contratada pelo Diário, a pesquisa Ibope entrevistou 504 eleitores presencialmente entre domingo e terça-feira. O levantamento está registrado no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) sob o número 08172/2020.

Pivô de crise no início da gestão, saúde é mais cobrada

Calcanhar de Aquiles da atual administração, governada por Atila Jacomussi (PSB), a saúde foi a área mais citada entre os principais problemas da cidade, mostra pesquisa Diário/Ibope: 69%.

No ranking de principais problemas vem na sequência educação, citada por 34%. Segurança pública e corrupção aparecem em seguida, com 25% e 22%, respectivamente. Geração de empregos foi apontada por 21% dos eleitores, enquanto 20% reclamaram das taxas e impostos.  Fonte: Diário do Grande ABC


212 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Receba nossas atualizações

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com