• Mauá News

PREFEITOS FALAM EM COMPRAR VACINA QUE VIRÁ DE GRAÇA, AVIÃO BUSCA HOJE 2 MILHÕES DE DOSES.



Da Redação.

O primeiro que anunciou a aquisição de vacinas foi o prefeito de Ribeirão Pires Clóvis Volpi (PL) que fala em adquirir trinta mil doses, ontem (14/01) foi a vez de o prefeito de Mauá Marcelo Oliveira (PT), anunciar protocolo de intenção para a compra da vacina.

Já o prefeito de Santo André Paulinho Serra (PSDB), diz que a cidade está preparada para a vacinação. Ontem (13/01) o prefeito visitou o Centro de Gestão de Suprimentos de Saúde e a Central de Imunização, para vistoriar os locais onde estão sendo armazenados os insumos e onde ficarão as vacinas contra a Covid-19.


Mesmo com o plano nacional de vacinação (imunização) em curso, prefeitos da região parecem querer capitalizar politicamente com a vacina o que corrobora com o sentimento de politização da pandemia, o governador João Dória (PSDB) tem buscado concorrer com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na questão.


A vacinação por parte do governo federal, está bem próxima, hoje (14) um avião da companhia aérea Azul vai decolar para a Índia, de onde retornará ao Brasil com dois milhões de doses da vacina contra a Covid-19, informou o Ministério da Saúde. A aeronave sairá do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), às 13h, com destino a Recife. Após a escala, partirá direto para a cidade indiana de Mumbai. As vacinas estão previstas para chegar ao Brasil no próximo sábado (16). O avião pousará no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

Ao chegar, as vacinas aguardarão o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que se reunirá no domingo (17) para analisar o pedido de uso emergencial, apresentado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), parceira da AstraZeneca e da Universidade de Oxford no Brasil.


Segundo o Ministério da Saúde, a vacina será distribuída aos estados em até cinco dias após o sinal verde da Anvisa, para, assim, dar início à imunização em todo o país, de forma simultânea e gratuita.


O secretário nacional de vigilância em saúde, Arnaldo Medeiros, afirmou no último dia 7/01 que existe a possibilidade de a imunização da população brasileira começar antes de 20 de janeiro, ou seja, semana que vem.

A primeira fase terá como prioridade trabalhadores da saúde, pessoas de 75 anos ou mais e idosos em instituições de longa permanência (como asilos), bem como povos indígenas e quilombolas. Na segunda fase a imunização será focada nos idosos de 60 a 74 anos. Pacientes a partir de 60 anos são considerados grupo de risco pelo risco maior da contaminação evoluir para uma morte.


O ministro da saúde Eduardo Pazuello, afirmou em entrevista que, "todos os estados e municípios receberão a vacina de forma simultânea, igualitária e proporcional à população. No que depender do Ministério da Saúde e do presidente da República, a vacina será gratuita e não obrigatória".



13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Receba nossas atualizações

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com